Nova direção do SiBi assume cumprindo decisão do COUN

Por Superintendência de Comunicação Social,

20 de setembro de 2018

Assumiu quarta-feira (19), a direção do Sistema de Bibliotecas (SIBI) da UFPR, Josefina Aparecida Soares Guedes, bibliotecária do quadro da Universidade. A indicação da nova e temporária diretoria foi realizada após deliberação do Conselho Universitário determinar a elaboração de novo regimento para o SiBi, com definições de critérios eleitorais, para a função de direção, em conformidade com as regras que seguem os demais setores e unidades da UFPR.

O início dos processos e os trabalhos da comissão do COUN

Este processo teve inicio em 22 de junho de 2018, com o ofício da reitoria, 386/2018, à então diretora do SiBi. O ofício fazia considerações de que a Reitoria considera que o bom funcionamento do SiBi é estratégico e essencial para o conjunto das atividades acadêmicas da UFPR e que as áreas do conhecimento e suas especificidades exigem um trabalho colaborativo entre os Setores de Ensino e os profissionais responsáveis pela gestão das informações. Contudo, a administração tinha percebido dissintonias na gestão do SiBi que mostravam uma tendência de isolamento institucional e desrespeito as resoluções dos conselhos superiores da UFPR.

Dentre os fatos, foram registrados, por exemplo, a não prestação de contas das políticas do SiBi, ações administrativas e de sua execução orçamentária. O ofício da Reitoria mostrou que pedidos de informações formulados pela PROPLAN e pela PRPPG foram ignorados ou não atendidos. Evidenciou, ainda, “contraordens” dadas pela direção do SiBi a decisões das plenárias de Conselhos, medidas demasiadamente centralizadas nas compras de acervos e de bases de dados, bem como problemas nas relações com setores de ensino da universidade.

Finalmente, a reitoria destacou que todo esse isolacionismo tinha relação com o modo como os processos eleitorais internos do SiBi vinham sendo formulados historicamente – com regras flutuantes e variadas ao longo de cada consulta, ao aparente sabor das circunstancias que permeavam o momento do pleito, com critérios não paritários e censitários nos pesos dos votos e, sobretudo, desprovidos de auditagem institucional.

Desta forma, o Reitor constituiu uma comissão de membros do COUN, formada por diretores de setor, servidores técnico-administrativos e estudantes, para que no prazo de 45 dias, apresentasse um relatório contendo um diagnóstico e encaminhamentos diante da situação. Depois de uma série de diligências e após duas prorrogações do prazo para entrega do relatório final, o relatório veio para discussão na plenária do COUN, no dia 10 de setembro de 2018.

A sessão e a proposta de novo regimento

A sessão do COUN durou aproximadamente cinco horas. Discutiu unicamente o relatório apresentado pela comissão (acesse e leia a íntegra do relatório da Comissão do COUN). Após longos debates, o relatório da comissão foi aprovado por ampla maioria (29 votos a favor e 07 contrários).

O relatório elaborou diagnóstico detalhado sobre as ações da antiga diretoria do SiBi e propôs uma série de encaminhamentos. O principal deles foi a elaboração de um novo regimento do sistema, substituindo aquele atualmente vigente que data do ano de 1990 (e no qual não havia previsão alguma de eleições). O novo regimento deverá ser entregue no prazo de 90 dias, prorrogáveis por mais 90. Nesse novo regimento, devem ser instituídas regras que aperfeiçoem a transparência das ações e decisões do SiBi, bem como melhorem a sua relação com os setores de ensino e com a administração central. Foi ainda deliberado que nesse regimento deve ser institucionalizada uma forma democrática de escolha das chefias, sem critérios voláteis e com a necessária institucionalidade, evitando-se soluções improvisadas, corporativas e informais.

Até a aprovação desse regimento, e em face do final do mandato de quatro anos da antiga direção do SiBi (que terminou em 18 de setembro), é que assumiu a nova diretoria interina, Josefina Aparecida Soares Guedes.

Fizeram parte da Comissão do COUN os professores Horácio Tertuliano dos Santos Filho, Vera Karam de Chueiri, Edivaldo da Silva Trindade, Marcos Wagner da Fonseca; os técnico-administrativos  Mariane de Siqueira e Valter Antonio Maier; e os acadêmicos Giovani Viero dos Santos e Lucas Antoczecen Kulik.

*Reproduzido do UFPR

Anúncios

SiBi, NAPNE e estudantes dialogam sobre acessibilidade na UFPR

2018_06_22_Roda_de_Conversa_Acessibilidade (7p)Em 21 de junho de 2018, o Grupo de Trabalho de Acessibilidade e Sinalização, uma das comissões de trabalho e gestão existentes no Sistema de Bibliotecas da UFPR, realizou o evento Roda de Conversa sobre Acessibilidade em Bibliotecas.

A proposta foi de reunir servidoras e servidores do SiBi, junto de pessoas convidadas, com integrantes do NAPNE UFPR – Núcleo de Apoio às Pessoas com Necessidades Especiais e estudantes da UFPR com deficiência. Trouxeram a nós considerações gerais sobre as dificuldades das pessoas com deficiência na sociedade; relatos sobre a construção da legislação e políticas públicas de inclusão nos últimos anos, em especial, nas universidades federais; e mais especificamente, as dificuldades encontradas pelos estudantes com deficiência na vida acadêmica, e particularmente nas bibliotecas.

O objetivo, com o compartilhamento de experiências e diálogo com o SiBi, foi de reforçar a busca das bibliotecas em aprofundar a inserção nas políticas inclusivas.

2018_06_22_Roda_de_Conversa_Acessibilidade (2p)

As pessoas que compartilharam suas experiências e conhecimento foram: Prof. Laura Ceretta Moreira, do Setor de Educação e coordenadora do NAPNE; Wagner Bittencourt, cego, mestre em Filosofia e servidor técnico no NAPNE; Bruno Santos Ramos Cerdan, cadeirante, estudante da graduação de Psicologia; e Elisane Conceição Alecrim, surda, estudante da graduação de Letras Libras.

Agradecemos a contribuição de todas e todos!

2018_06_22_Roda_de_Conversa_Acessibilidade (6p)Um especial agradecimento a pessoas que deram suporte técnico a Roda de Conversa. Às estudantes Ana Claudia da Silva Prado e Lais Ponciano de Andrade, integrantes da Agência Ziip – Identidade Institucional, projeto vinculado ao curso de Tecnologia em Comunicação Institucional. As fotos são de autoria delas, que também registraram o evento em vídeo, garantindo assim o registro para a memória do NAPNE e SiBi-UFPR. E à Priscila e ao Vagner, intérpretes de Libras, que fizeram esse trabalho lindo de tornar possível às pessoas que não dominam Libras em se comunicar com as pessoas surdas.

Por uma UFPR construída e planejada de maneira igualitária e inclusiva a todas e todos!

Se gostar da ideia, clique e confira o nosso registro também no:

FACEBOOK

INSTAGRAM

Aquisição de Material Bibliográfico

Há três portas de entrada de livros e demais materiais bibliográficos (incluindo assinatura de periódicos e bases de dados) no SiBi UFPR: compra, doação e permuta. Hoje falaremos da aquisição por compra, responsabilidade do Departamento Técnico/Aquisição (DT/AQUI). É por aqui (com o perdão do trocadilho) onde os livros e todos os demais materiais bibliográficos que compõem o acervo do SiBi UFPR iniciam sua trajetória pela Universidade. 

Tudo começa pela disponibilidade orçamentária. As unidades solicitantes verificam se há verba e encaminham ao DT/AQUI, via processo, a listagem dos livros a serem adquiridos ou, preferencialmente, entram em contato com a biblioteca que atende o curso para que esta auxilie no procedimento. É possível também a aquisição via projeto de pesquisa, com recursos advindos do Fundo de Desenvolvimento Acadêmico (FDA), Capes, Funpar etc. As indicações dos títulos da graduação a serem adquiridas devem estar registradas na bibliografia básica ou complementar e passar pelos Núcleos Docentes Estruturantes de cada curso para aprovação.

Após conferência e formatação, o processo é submetido via Sei, gerando um novo processo: a licitação, que pode ser nas modalidades Pregão Eletrônico, Registro de Empenho ou Compra Direta (inexigibilidade). aquiDepois da compra efetuada, vem a “festa”: o recebimento dos materiais! DT/AQUI lotado de caixas e mais caixas repletas de livros que, um a um, são conferidos em relação à quantidade solicitada no pedido, título, ISBN, edição e valor da nota fiscal. Feita a verificação, os livros são enviados ao CPT (já apresentado em posts anteriores: Parte I e Parte II) para catalogação do título. Por fim, os materiais retornam ao DT/AQUI novamente para serem patrimoniados e, na sequência, distribuídos às bibliotecas dos setores. Após o pagamento das notas, o ciclo se reinicia. Este é o procedimento padrão para aquisição de livros por licitação, envolvendo livrarias e distribuidoras comerciais. O procedimento varia um pouco para os demais materiais bibliográficos, bem como para materiais adquiridos diretamente com editoras.

Segundo o bibliotecário Denis Uezu, chefe do DT/AQUI, “os desafios do departamento para 2018 são verificar as vantagens e desvantagens de um novo modelo de licitação, comparando-o com os outros já utilizados pelo departamento, e a compra de e-books. Para esta, é necessária criteriosa análise dos títulos e de sua aplicabilidade, a partir das estatísticas de uso por curso, a fim de definir o melhor custo-benefício na escolha do modelo a ser comprado e/ou assinado”

Estudante de graduação, responda a pesquisa “V Perfil Discente”

Conhecer a realidade é o primeiro e um dos mais importantes passos para planejar políticas públicas. Por isso, a Universidade Federal do Paraná – UFPR está reforçando o apelo para que os estudantes de graduação participem da Pesquisa do Perfil Socioeconômico dos Estudantes das Universidades Federais. Esta é a quinta edição da pesquisa, realizada pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) e pelo Fórum Nacional de Pró-Reitores de Assistência Estudantil (Fonaprace), com apoio da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis da UFPR (PRAE).

CLIQUE AQUI para a acessar o questionário e contribua com a pesquisa, é importante!

*A partir de informações do Boletim SemanaUFPR #34 – 09 abr. 2018

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑