SiBi, NAPNE e estudantes dialogam sobre acessibilidade na UFPR

2018_06_22_Roda_de_Conversa_Acessibilidade (7p)Em 21 de junho de 2018, o Grupo de Trabalho de Acessibilidade e Sinalização, uma das comissões de trabalho e gestão existentes no Sistema de Bibliotecas da UFPR, realizou o evento Roda de Conversa sobre Acessibilidade em Bibliotecas.

A proposta foi de reunir servidoras e servidores do SiBi, junto de pessoas convidadas, com integrantes do NAPNE UFPR – Núcleo de Apoio às Pessoas com Necessidades Especiais e estudantes da UFPR com deficiência. Trouxeram a nós considerações gerais sobre as dificuldades das pessoas com deficiência na sociedade; relatos sobre a construção da legislação e políticas públicas de inclusão nos últimos anos, em especial, nas universidades federais; e mais especificamente, as dificuldades encontradas pelos estudantes com deficiência na vida acadêmica, e particularmente nas bibliotecas.

O objetivo, com o compartilhamento de experiências e diálogo com o SiBi, foi de reforçar a busca das bibliotecas em aprofundar a inserção nas políticas inclusivas.

2018_06_22_Roda_de_Conversa_Acessibilidade (2p)

As pessoas que compartilharam suas experiências e conhecimento foram: Prof. Laura Ceretta Moreira, do Setor de Educação e coordenadora do NAPNE; Wagner Bittencourt, cego, mestre em Filosofia e servidor técnico no NAPNE; Bruno Santos Ramos Cerdan, cadeirante, estudante da graduação de Psicologia; e Elisane Conceição Alecrim, surda, estudante da graduação de Letras Libras.

Agradecemos a contribuição de todas e todos!

2018_06_22_Roda_de_Conversa_Acessibilidade (6p)Um especial agradecimento a pessoas que deram suporte técnico a Roda de Conversa. Às estudantes Ana Claudia da Silva Prado e Lais Ponciano de Andrade, integrantes da Agência Ziip – Identidade Institucional, projeto vinculado ao curso de Tecnologia em Comunicação Institucional. As fotos são de autoria delas, que também registraram o evento em vídeo, garantindo assim o registro para a memória do NAPNE e SiBi-UFPR. E à Priscila e ao Vagner, intérpretes de Libras, que fizeram esse trabalho lindo de tornar possível às pessoas que não dominam Libras em se comunicar com as pessoas surdas.

Por uma UFPR construída e planejada de maneira igualitária e inclusiva a todas e todos!

Se gostar da ideia, clique e confira o nosso registro também no:

FACEBOOK

INSTAGRAM

Anúncios

Resultado do SiBi na autoavaliação da UFPR em 2017

Nessa semana foi publicado o Relatório de Autoavaliação da UFPR 2017, trabalho realizado pela Comissão Própria de Avaliação (CPA). Um dos itens contemplados pelo relatório é o Sistema de Bibliotecas que, seguindo a tendência dos anos anteriores, foi avaliado positivamente.

SiBi - Avaliação do SiBi 2017

Segundo a sua introdução, o Relatório “sistematiza os resultados das pesquisas aplicadas em 2017 a comunidade acadêmica da Universidade Federal do Paraná (UFPR), visando cumprir o compromisso de aferir os resultados das atividades da instituição, conforme determina sua missão, prestando as devidas contas aos seus públicos: alunos, servidores docentes e técnico-administrativos, e a sociedade, objetivando a transparência de suas ações e observando o impacto de suas atividades.” (p. 7).

Como avaliação geral do SiBi, o Relatório aponta que “o Sistema de Bibliotecas tem sido bem avaliado nas últimas pesquisas institucionais, e nesta edição repetiu-se o mesmo sucesso das anteriores, com mérito de uma avaliação entre bom e excelente se consideradas as notas e médias finais.” (p. 49).

grafico 2
Fonte: elaborado pelo SiBi com base nos relatórios de 2015, 2016 e 2017.
  • Em 2015, 23% avaliaram o SiBi como “Excelente”, e 43% como “Bom/Adequado”, totalizando 66% de avaliações positivas.
  • Em 2016, 25% como “Excelente”, e 42% como “Bom/Adequado”, somando 67% de avaliações positivas.
  • Em 2017, 28,85% avaliaram como “Ótimo” e 45,18% como “Bom”, totalizando os 74,03% de avaliações positivas. Ou seja, houve um aumento de 7% das avaliações positivas do SiBi pelos respondentes. Para essa última avaliação foram coletadas 4.475 respostas.

Para o SiBi, esse relatório é um importante instrumento para a condução e a melhoria dos produtos e serviços ofertados pelas bibliotecas da UFPR. Nesse sentido, o relatório referente a 2017 destaca dois pontos:

  • “O SiBi tem apresentado avaliação satisfatória nas últimas pesquisas, indicando satisfação por todos os públicos-alvo, acima de 65%; chama a atenção, no entanto, que mais de 25% dos servidores técnico-administrativos não soube opinar sobre o Sistema [de Bibliotecas].” (p. 121)
  • “De um modo geral docentes e discentes [de pós-graduação] avaliam de forma bastante positiva os serviços de acesso ao acervo da biblioteca e portais de periódicos. Identifica-se a necessidade de uma melhor divulgação quanto ao acesso remoto ao acervo da biblioteca e portais de pesquisa.” (p. 104)

> CLIQUE AQUI e acesse o Relatório de autoavaliação da UFPR 2017 na íntegra <

Saiba mais sobre o que é a auto-avaliação institucional em outro post nosso:

Resultado do SiBi na última auto-avaliação da UFPR

 

Atividades de capacitação de usuários e usuárias do SiBi-UFPR

Fique por dentro do número de participantes das capacitações oferecidas pelo SiBi nos últimos anos e conheça um pouco mais sobre o ProEduc

No rol de serviços oferecidos pelas Bibliotecas do SiBi-UFPR, se encontram as atividades de capacitação, que também podem ser chamadas de cursos, treinamentosoficinas, etc. Entre os principais temas abordados nestas atividades, estão a pesquisa em bases de dados de informações científicas, a normalização de trabalhos acadêmicos e a utilização dos serviços e espaços das bibliotecas.

Em 2017, o SiBi manteve o crescimento da quantidade de participantes nas capacitações: em 2015, foram 4.699 (quatro mil, seiscentos e noventa e nove) participantes; em 2016, foram 6.069 (seis mil e sessenta e nove); e em 2017 foram 6.277 (seis mil, duzentos e setenta e sete) participantes, entre estudantes de graduação, pós-graduação e outras modalidades, professores, servidores técnico-administrativos e membros da comunidade (pessoas sem vínculo com a UFPR).

No SiBi-UFPR, as atividades de capacitação integram o Programa de Educação Continuada de Usuários (ProEduC), que tem por objetivo potencializar o uso de recursos, produtos e serviços ofertados para a comunidade acadêmica, inclusive para os usuários com deficiências. Se for de interesse saber mais, clique aqui e acesse o microsite do Programa.

Para saber quais são e quando ocorrem as capacitações gerais, ou seja, abertas a toda comunidade acadêmica UFPR, acompanhe o Portal da Informação (clique aqui). Para as capacitações restritas, que envolvem apenas os cursos diretamente relacionados à uma biblioteca específica, converse com a biblioteca do seu curso ou aquela mais próxima de você.

Fonte dos dados: Relatório de Atividades da UFPR 2015Relatório de Atividades da UFPR 2016 e repasse de informações pela Biblioteca Central da UFPR

Aquisição de Material Bibliográfico

Há três portas de entrada de livros e demais materiais bibliográficos (incluindo assinatura de periódicos e bases de dados) no SiBi UFPR: compra, doação e permuta. Hoje falaremos da aquisição por compra, responsabilidade do Departamento Técnico/Aquisição (DT/AQUI). É por aqui (com o perdão do trocadilho) onde os livros e todos os demais materiais bibliográficos que compõem o acervo do SiBi UFPR iniciam sua trajetória pela Universidade. 

Tudo começa pela disponibilidade orçamentária. As unidades solicitantes verificam se há verba e encaminham ao DT/AQUI, via processo, a listagem dos livros a serem adquiridos ou, preferencialmente, entram em contato com a biblioteca que atende o curso para que esta auxilie no procedimento. É possível também a aquisição via projeto de pesquisa, com recursos advindos do Fundo de Desenvolvimento Acadêmico (FDA), Capes, Funpar etc. As indicações dos títulos da graduação a serem adquiridas devem estar registradas na bibliografia básica ou complementar e passar pelos Núcleos Docentes Estruturantes de cada curso para aprovação.

Após conferência e formatação, o processo é submetido via Sei, gerando um novo processo: a licitação, que pode ser nas modalidades Pregão Eletrônico, Registro de Empenho ou Compra Direta (inexigibilidade). aquiDepois da compra efetuada, vem a “festa”: o recebimento dos materiais! DT/AQUI lotado de caixas e mais caixas repletas de livros que, um a um, são conferidos em relação à quantidade solicitada no pedido, título, ISBN, edição e valor da nota fiscal. Feita a verificação, os livros são enviados ao CPT (já apresentado em posts anteriores: Parte I e Parte II) para catalogação do título. Por fim, os materiais retornam ao DT/AQUI novamente para serem patrimoniados e, na sequência, distribuídos às bibliotecas dos setores. Após o pagamento das notas, o ciclo se reinicia. Este é o procedimento padrão para aquisição de livros por licitação, envolvendo livrarias e distribuidoras comerciais. O procedimento varia um pouco para os demais materiais bibliográficos, bem como para materiais adquiridos diretamente com editoras.

Segundo o bibliotecário Denis Uezu, chefe do DT/AQUI, “os desafios do departamento para 2018 são verificar as vantagens e desvantagens de um novo modelo de licitação, comparando-o com os outros já utilizados pelo departamento, e a compra de e-books. Para esta, é necessária criteriosa análise dos títulos e de sua aplicabilidade, a partir das estatísticas de uso por curso, a fim de definir o melhor custo-benefício na escolha do modelo a ser comprado e/ou assinado”

SiBi UFPR no XX SNBU

snbu

Mais uma vez o SiBi UFPR está muito bem representado no XX Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias (SNBU), evento consolidado como um dos maiores fóruns de discussão dos profissionais da área de informação, em especial dos que trabalham no âmbito acadêmico. A edição deste ano acontece de 15 a 20 de abril, em Salvador (BA), e traz como tema de reflexão “O futuro da biblioteca universitária na perspectiva do ensino, inovação, criação, pesquisa e extensão”.

Serão cinco trabalhos apresentados por servidores do nosso SiBi:

•        Biblioteca da UFPR Litoral no Facebook: relato de experiência e estratégias de publicação / por Fabrício Silva Assumpção;

•        Desenvolvimento de uma plataforma para apoiar o aprendizado dos formatos MARC 21: um relato de experiência / por Fabrício Silva Assumpção e Jaider Andrade Ferreira;

•        Disseminação seletiva da informação baseada em projetos de docentes: proposta de serviço para a Biblioteca de Ciências Jurídicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR) / por Paula Carina de Araujo;

•        Programa de capacitação de usuários para a pesquisa científica em saúde: a experiência da Biblioteca de Ciências da Saúde – Sede Botânico, da Universidade Federal do Paraná / por Josefina Soares Guedes e Natasha Pacheco de Mello Oliveira; e,

•        Promovendo a leitura e a cidadania: o papel da BU junto a sua comunidade – o caso da Biblioteca da UFPR Litoral / por Romilda Aparecida dos Santos, Simone Ferreira Naves Angelin e Nelcy Teresinha da Rosa Kegler.

A lista completa dos trabalhos pode ser visualizada aqui.

Conheça em números o acervo impresso do SiBi-UFPR de trabalhos acadêmicos

Você sabia que as bibliotecas/unidades do Sistema de Bibliotecas da UFPR reúnem mais de 91.000 (noventa e um mil) trabalhos acadêmicos no acervo impresso?

Acervo impresso nada mais é do que o “acervo físico”, nome pelo qual é mais conhecido. São quase cem mil títulos diferentes de teses, dissertações, monografias de especialização e outros tipos de TCCs (Trabalhos de Conclusão de Curso) presentes para consulta e/ou empréstimo nas bibliotecas da Universidade.

E esse número tem crescido bastante: em 2015, o número total era de 83.302 (oitenta e três mil, trezentos e dois) trabalhos disponíveis; o ano de 2016 fechou com 87.377 (oitenta e sete mil, trezentos e setenta e sete); e em 2017 ultrapassou a marca dos 90 mil, alcançando 91.308 (noventa e um mil, trezentos e oito)! São aumentos significativos de 4,9% (2015-2016) e 4,5% (2016-2017).

Detalhes importantes: são 91.308 títulos. Significa que, se contarmos os exemplares, o número é ainda maior, uma vez que muitos dos trabalhos estão disponíveis com mais de um exemplar. E os títulos não são apenas de trabalhos oriundos da UFPR. Há diversos trabalhos acadêmicos de outras instituições brasileiras e estrangeiras, trazendo ao público diversos títulos da produção científica brasileira e mundial.

Se tiver curiosidade, CLIQUE AQUI e confira outros números e indicadores do SiBi-UFPR.

*Fonte das informações: Relatório de Atividades da UFPR 2015Relatório de Atividades da UFPR 2016 e repasse de informações pela Biblioteca Central da UFPR

Resultado do SiBi na última auto-avaliação da UFPR

No ano de 2016, a Comissão Própria de Avaliação (CPA) da Universidade Federal do Paraná desenvolveu e realizou a mais recente auto-avaliação institucional da Universidade, uma das mais fortes ferramentas de análise e planejamento da UFPR.

Segundo o Projeto, aprovado através da Resolução n.° 127/2007 do Conselho Universitário, a auto-avaliação institucional é definida como:

“A Auto-avaliação é um processo contínuo por meio do qual uma instituição constrói conhecimento sobre sua própria realidade, buscando compreender os significados do conjunto de suas atividades para melhorar a qualidade educativa e alcançar maior relevância social. Para tanto, sistematiza informações, analisa coletivamente os significados de suas realizações, desvenda formas de organização, administração e ação, identifica pontos fracos, bem como pontos fortes e potencialidades, e estabelece estratégias de superação de problemas.
Esta proposta apóia-se na Lei 10.861 que institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES. Pretende consolidar a auto-avaliação de modo abrangente, sistêmico e contínuo, sintetizando as dimensões que definem a Instituição.”

Você sabia que o Sistema de Bibliotecas é bem avaliado pela UFPR?

Na última autoavaliação da Universidade, realizada em 2016 a partir das respostas de alunos, docentes, servidores técnicos e gestores, o SiBi obteve 67% de aprovação. É denominado aprovação quando o público considera excelente ou bom/adequado na avaliação da divisão, setor ou serviço ofertado que está sendo avaliado.

[SiBi-UFPR]_Avaliacao_2016_CPA

Apresentamos no gráfico acima alguns detalhes da avaliação referentes ao SiBi:

– 25% avaliaram o SiBi como excelente;
– 42% como bom/adequado;
– 16% como regular/razoável;
– 3% como ruim/precário;
– 0% como péssimo; e
– 14% não souberam opinar.

CLIQUE AQUI  e acesse na íntegra o Relatório de Autoavaliação UFPR 2016.

E o website da CPA-UFPR é: http://www.cpa.ufpr.br/

Reportagem sobre o SiBi-UFPR – Série Somos Mais UFPR / UFPR TV

Assista a reportagem realizada pela UFPR TV em 2015 sobre o Sistema de Bibliotecas. A reportagem faz parte da série de matérias SOMOS Mais UFPR.

A ideia de resgatar a reportagem foi da Biblioteca de Ciências Jurídicas da UFPR 😃

Atualizando a Reportagem

Como a reportagem possui quase 3 anos de idade, duas atualizações são necessárias. Todo o restante das informações apresentadas no vídeo continua válido. As atualizações:

  1. A Biblioteca de Educação Física não existe mais. Em 2016 o acervo foi reincorporado à Biblioteca de Ciências Biológicas.
  2. O programa de empréstimo de notebooks do PROBEM já não é mediado pelo SiBi. No 2º semestre de 2017 a PRAE reavaliou a operação do programa. Atualmente o empréstimo ocorre diretamente com a PRAE e com regras diferentes de antes

Link original da matéria: https://youtu.be/S3bveGKppgI
Canal do YouTube da UFPR TV: https://www.youtube.com/user/TVUFPR
Fanpage da UFPR TV no Facebook: https://www.facebook.com/pg/ufprtvoficial

Processamento Técnico – Parte I

Você pensa que trabalho de bibliotecário é só “empresta livro, devolve livro, empresta livro, devolve livro”? Nananinanão! Quer saber o que rola nas coxias d´El Gran Espetáculo de la Información de la UFPR?! Acompanha então nossa série de publicações sobre o trabalho dos bibliotecários e auxiliares de biblioteca do SiBi UFPR. Vamos apresentar cada função necessária para que livros, teses, dissertações e outros documentos cheguem até as prateleiras de nossas bibliotecas e, delas, para suas mãos! Agora, acomode-se na melhor poltrona, abasteça seu balde de pipocas e… enjoy

funções-sibi


Na estreia, o Processamento Técnico! Para falar dessas funções é preciso falar das etiquetas. 
As etiquetas alfanuméricas presentes nas lombadas de todos os livros e documentos dos acervos das bibliotecas não estão ali à toa. Quem as insere nos livros e demais materiais bibliográficos são os profissionais que atuam no Preparo Físico, depois de passar pelas etapas do Processamento Técnico. As etiquetas – resultados de muitas horas de trabalho de bibliotecários e seus auxiliares, debruçados sobre o código de catalogação AACR2, descritores de assuntos e classificações – são a ferramenta que mantém a organização do acervo, facilitando assim a pesquisa e o empréstimo. 

Para se chegar à combinação de números e letras, o responsável pelo Processamento Técnico realiza a catalogação das obras, o que compreende um conjunto de informações a ser inserido no sistema para ser visualizado pelo usuário durante sua busca de informação no catálogo coletivo (OPAC – Catálogo Online de Acesso Público), tal como título principal, indicação de edição, detalhes específicos do material, primeiro editor, data de publicação e indexadores (as chamadas “palavras-chaves”, termos permitidos e controlados de um vocabulário específico que auxiliarão o usuário em sua busca). Na UFPR, esta primeira etapa acontece ainda na Biblioteca Central, na Coordenação de Processo Técnico, seguida de complementos quando o livro chega às bibliotecas setoriais. 

Cada biblioteca da UFPR segue a classificação que melhor se aplica às especificidades de seu acervo. A biblioteca de Ciências da Saúde, por exemplo, atribui às suas obras a classificação do National Medicine Library Classification – NLMC, por meio dos controladores de vocabulários conhecidos como thesaurus, o MeSH e o DeCS. As demais bibliotecas, por sua vez, optam pela Classificação Decimal Universal (CDU) e/ou Classificação Decimal de Dewey (CDD). 

processo1.png
Francisco José Cordeiro, bibliotecário responsável pelo Processamento Técnico da Biblioteca de Ciências da Saúde (SD), e Débora Aparecida Caetano, auxiliar de biblioteca, responsável pelos serviços de Preparo Técnico da SD.

O código de catalogação está acompanhando a sofisticação da internet, permitindo que as políticas de desenvolvimento de coleções possam sair da exclusividade de materiais de informação tipicamente físicos/digitalizados, caminhando cada vez mais para acervos cujas tipologias informacionais sejam genuinamente digitais e compartilhadas – nascidas na Web. Segundo Francisco Cordeiro, bibliotecário que atua no Processamento Técnico da Biblioteca de Ciências da Saúde, “a missão do bibliotecário é quebrar a inércia informacional de um livro, por exemplo, que acaba de ser catalogado e tende a ficar estático na prateleira, em dado nicho específico de assunto de sua área de conhecimento. Conseguir definir esse nicho específico, os indexadores ideais, que funcionem após uma busca satisfatória pelo usuário, ou seja, que façam com que a obra seja encontrada pelo usuário, em acervos virtuais e físicos, é a nossa glória!”.

processo3
Fotos: acervo SiBi UFPR

Há uma disposição lógica das obras nas estantes, o que permite a construção de árvores do saber. Um assunto seguido por outro, numa crescente conexão de informações que, em uma análise geral, geram um panorama do conhecimento de determinada ciência contemplado no acervo que cada setorial possui. “As classificações e os thesaurus são explosões de informações virtuais. A NMLC, por exemplo, é uma explosão de informações na prateleira da biblioteca!”, diz Francisco. 

Depois de passarem pela catalogação, indexação, classificação e notação, as obras recebem os cuidados físicos que incluem impressão e afixação de etiqueta na lombada, afixação de código de barras, inserção de fitilho antifurto e afixação de etiquetas diversas de consulta local, bibliografia básica etc. Por conta disso, a necessidade de preservar todos esses sinalizadores diversos, fundamentais para a organização do acervo e eficiência da pesquisa.

 

* Texto revisto em 09|março|2018.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑